Blog

Mamãe Maravilha – Gabriela – Quando uma história se torna três!

Categoria: RAPHAELA MANZINI

Tivemos uma tarde maravilhosa com a mamãe Gabriela e sua família! 🙂

Dava pra ver o amor envolvido e a dedicação nos pequenos detalhes. A Alice é muito esperta e ama ler e conversar. A Maria ficou com vergonha de início, mas depois brincou, girou e girou seu vestido fazendo a maior festa. O Pedro é um bebê muito sorridente, e super calminho. Cada um tem a sua história e personalidade.

Ser mãe de três, com certeza não é muito fácil, mas esses pequeninos mostram que o amor de uma mãe e de um pai não tem limites. A vida com três filhos pode ser até estressante às vezes, mas também é repleta de vida e de amor… multiplicados por três! ❤️??

Agora confira um pouquinho de como foi a nossa tarde e conheça a linda história da Mamãe Gabriela.

 

Meu nome é Gabriela, tenho 31 anos, e minha história com a maternidade começa quando cerca de oito ou dez anos decidi que nunca teria filhos!

 

 

Sou a primogênita de cinco filhos e sonhava em ser independente e solteira. Aos 20 anos conheci meu marido na universidade e me apaixonei. Algum tempo depois descobrimos minha primeira gravidez e foi um choque, tanto para nós como para nossas famílias: éramos universitários, não pensávamos em casamento e tínhamos toda uma vida pela frente, mas…  a Alice chegou no dia 27 de Julho de 2009, para nos mostrar que situações inesperadas poderiam deixar a vida muito mais bonita do que ousáramos sonhar!

Não foi fácil, decidimos continuar namorando, mas nada de casamento ou morar junto. Nos desdobramos para dar conta dos cuidados com a Alice e da faculdade. Eu tinha bolsa de pesquisa na universidade e meu marido trabalhava. Depois de alguns desentendimentos e de pensarmos bastante, resolvemos casar. Recebemos o sacramento do matrimônio em setembro de 2013. Todas as minhas certezas infantis foram derrubadas, ainda bem!

Em 2014 estudei para entrar no curso de doutorado e, ao mesmo tempo, me preparei para um processo seletivo muito esperado. Passei nos dois e comemoramos muito! Um dia depois de aceitar o trabalho descobri uma nova gravidez. Ficamos radiantes, mas era um cenário desafiador. Maria nasceu em Junho de 2015 em um parto natural muito rápido e intenso, como desejamos!

Em 2016 eu estava feliz, realizada como mãe tinha certeza que tudo estava perfeito e que assim continuaria por muito tempo. Mas… me lembro como se fosse hoje: em uma sexta-feira a noite saí da aula na USP, peguei a Maria na escola, Alice chegou com meu marido, jantamos, ele saiu. Eu resolvi ligar o computador para terminar algumas coisas do trabalho e ao abrir minha caixa de email um deles fez meus olhos brilharem, pois havia saído minha nomeação em um concurso que prestei em 2014 e que não passei no número de vagas disponíveis. O problema era que me chamavam para trabalhar em outra cidade, Araraquara. Senti o tempo parar e o coração ficar acelerado, entrei em desespero. O que fazer? Foi uma das decisões mais difíceis da minha vida: valeria a pena sair de São Paulo, do trabalho que eu adorava e. principalmente, ficar longe da família? Por outro lado, meu marido aprovou a ideia e pensando em proporcionar melhor qualidade de vida para a família topamos o desafio. Começar de novo nunca é fácil, ainda mais quando se tem filhos e conosco não foi diferente.

Com a mudança veio uma nova gestação. Aproveitamos que não conhecíamos muita gente para curtir em família e assim nos preparamos para o nascimento do bebê. Não quisemos saber o sexo e decidimos que nasceria em São Carlos, em um belo parto humanizado na água. Mas como você deve ter percebido, nada do que planejamos aconteceu conforme o plano: o bebê nasceu em um parto à jato na recepção da maternidade de Araraquara. Foi uma hora de trabalho de parto e realmente não deu tempo de passar da recepção do hospital.

O nascimento do Pedro me fez perceber (novamente) que eu não consigo estar sempre no controle.

Hoje sou uma pessoa melhor, não porque me casei e tenho filhos, mas porque viver com cada um deles dá um trabalho danado e me obriga a querer melhorar. Além disso, tem a paciência, a dedicação e o amor do meu marido, que me incentiva a gritar menos, não reclamar e a lutar pelos meus objetivos!

 

 

Alice tem 8 anos, gosta de ler, de conversar e é esperta que só ela!

 

Maria tem 3 anos, é espoleta e sabe conquistar qualquer um!

 

Pedro tem 1 ano, é alegre e tranquilo como o pai!

 

Embora nunca pensei em ser mãe antes, hoje posso dizer, que a maternidade foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Eles me ensinaram a multiplicar um amor que eu nem sabia que existia… um amor que não é egoísta e nem espera nada em troca! ❤️??

 

 

Gostou da História da mamãe Gabriela? Então continue acompanhando mais histórias no nosso Blog, comente o que achou e compartilhe com suas amigas! 

Quer saber mais sobre o nosso trabalho? Então clique aqui e entre em contato comigo, vamos conversar um pouquinho. Vou amar conhecer a sua história também! ?

TAGS

Comente aqui!

Seu comentário é muito importante para nós. Separador

Olá, podemos conversar?

Vamos marcar uma conversa para que possamos apresentar ainda com mais detalhes o nosso trabalho, será um prazer!